Dia da Obesidade e a importância da data na luta contra a doença

Dia Mundial da Obesidade e a importância da data na luta contra a doença


Todo dia 04 de março se comemora, em todo o mundo, o Dia Mundial da Obesidade

Longe de ser uma data voltada para a comemoração, o Dia da Obesidade quer trazer conscientização e prevenção a respeito da doença que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), atinge mais de 1 bilhão de pessoas no mundo, sendo 650 milhões de adultos, 340 milhões de adolescentes e 39 milhões de crianças.

Esse número, ainda de acordo com a própria OMS, pode chegar a 2,3 bilhões de pessoas em 2025

No Brasil, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que 41 milhões de brasileiros são portadores da doença. 

Mas, com o tratamento correto, podemos evitar crescer ainda mais nessas estatísticas. 

Vamos falar um pouco mais sobre isso? 

Como surgiu o Dia Mundial da Obesidade

O Dia Mundial da Obesidade foi uma data criada pela OMS, em 1997, com o objetivo de conscientizar a população a respeito da doença, o seu tratamento e, ainda, estimular a prática de hábitos saudáveis às suas rotinas. 

Além disso, o evento, celebrado no mundo todo, visa combater estigmas, melhorar políticas de combate na saúde pública e privada, e promover o debate entre agentes e organizações especializadas no assunto.

Este ano, do dia 01 ao dia 07 de março, o Brasil também promoveu a Semana de Cuidados com a Obesidade. 

Em outubro, mais precisamente no dia 11, ocorre, ainda, o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade, instituído pela Lei nº 11.721/2.008, com objetivo similar ao Dia Mundial: conscientizar a população sobre a importância da prevenção da obesidade.

Saiba mais: Obesidade e depressão: entenda a relação

A campanha em 2023 

A campanha do Dia Mundial da Obesidade deste ano, realizada em conjunto pela Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (Abeso) e pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), com o apoio da World Obesity Federation, é essencialmente sobre mudar a perspectiva.

Com o tema “Obesidade: um outro jeito de olhar”, a campanha quer dar luz à quebra de estigmas e preconceitos relacionados: a quem não tem obesidade, mas que trata as pessoas que têm de uma forma ruim, irônica e preconceituosa, como sugerindo que comam menos ou pratiquem atividade física; e também a quem tem, no sentido de buscar ajuda.

“O tema traz em si a proposta de uma visão mais atenta e empática. Para a nossa sociedade, isso é muito importante. Nós, médicos e médicas especialistas em Endocrinologia e Metabologia, observamos de perto as barreiras que as pessoas com obesidade enfrentam, incluindo a dificuldade para acessar medicamentos mais eficazes. E, muitas vezes, elas nem buscam tratamento porque não se sentem acolhidas”, acrescenta o doutor Paulo Miranda, presidente da SBEM.

Como também vivo falando nas minhas redes sociais, obesidade não é escolha, não é preguiça, não é falta de força de vontade. 

Obesidade é uma doença crônica igual é diabetes, hipertensão, e precisa ser tratada com ética e responsabilidade. Sem discriminação. 

Inclusive, no meu canal do YouTube, temos uma playlist inteirinha voltada ao assunto, que vale a pena conferir. 

A importância da data 

O Dia Mundial da Obesidade serve como um lembrete para que a população entenda a importância de se adotar um estilo de vida saudável, que inclui uma dieta equilibrada e a prática regular de atividade física. 

A data também incentiva a adoção de políticas públicas que promovam um ambiente saudável, com acesso fácil a alimentos saudáveis e atividades físicas, além de ajudar a combater o estigma e a discriminação associados à obesidade.

É uma oportunidade para que indivíduos, profissionais de saúde, governos e organizações trabalhem juntos para aumentar a conscientização sobre a doença e suas consequências, bem como para promover mudanças comportamentais e políticas públicas que visem prevenir e tratar a obesidade.

Este é um problema de saúde pública, que afeta pessoas de todas as idades, gêneros e classes sociais, sendo fator de risco para uma série de outras doenças crônicas, como diabetes tipo 2, hipertensão arterial, aumento de colesterol e triglicérides, doenças cardiovasculares, artrose e refluxo gastroesofágico.

Além disso, pode causar apneia do sono, pedra na vesícula e vários tipos de câncer, como câncer de mama, intestino e endométrio.

Leia também: Afinal, qual é a melhor dieta para a perda de peso?

O que é obesidade

“Mas, Dra. Flavia, como eu sei que estou obeso ou obesa?”

Como você sabe, a obesidade é definida como um acúmulo excessivo de gordura corporal que pode prejudicar a saúde.

Para seu diagnóstico, o parâmetro mais utilizado é o Índice de Massa Corporal (IMC), que é calculado dividindo o peso de um indivíduo pela sua altura elevada ao quadrado.

Considera-se normal o IMC entre 18,5 e 24,9. Entre 25 e 29,9, sobrepeso. Acima de 30 de IMC, consideramos obesidade.

Existem três tipos de graus de obesidade:

Obesidade grau 1: quando o IMC está entre 30 e 34,9

Obesidade grau 2: quando o IMC está entre 35 e 39,9

Obesidade grau 3, também chamada obesidade mórbida: quando o IMC está acima de 40

Neste link, você poderá descobrir o seu IMC e fazer o teste para saber se o seu peso atual é considerado obesidade ou não. 

O melhor tratamento para a obesidade

Caso a resposta para a pergunta anterior seja positiva, ou seja, você descubra que está obeso ou obesa, não se desespere, pois existe um tratamento adequado que pode te ajudar. 

O melhor tratamento para a obesidade é aquele que se adequa a você, seus hábitos e ritmo de vida. 

É claro que algumas mudanças, dieta e atividade física serão fundamentais, mas, mais importante do que isso, é você saber que: 

1) Cada caso é um caso e cada pessoa é uma pessoa;

2) Não existe cura, medicamento ou cirurgia milagrosa (mesmo a bariátrica) para a doença que garanta emagrecimento definitivo;

3) Seu médico ou médica endocrinologista estará sempre ao seu lado te auxiliando em todo esse processo, que envolve muito mais perda de peso ativa e manutenção desse peso do que qualquer outra coisa.

Para finalizar 

Não deixe de marcar a sua consulta comigo se tiver mais dúvidas e/ou quiser tratar questões relacionadas à obesidade, diabetes, menopausa, tireoide, entre outras. 

Fale com a minha equipe pelas redes sociais no @draflaviatessarolo, pelo telefone (27) 3029-4243 ou pelo WhatsApp no número (27) 99954-3174.

Meu consultório fica na Rua das Palmeiras, 685, Sala 511, em Santa Lúcia, Vitória – ES.

Eu espero você, combinado? 

Ah! E eu também atendo online!

Muito obrigada pela leitura até aqui e até o próximo post!

Continue no assunto: Obesidade controlada: você já ouviu falar?